Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Desobedeça, por Augusto de Franco

Texto genial para uma reflexão de começo de ano: Desobedeça, de Augusto de Franco, tirado da Escola de Redes. Não resisti e coloquei o material integralmente aqui. Aproveitem!

"Relações hierárquicas, relações de subordinação, que exigem obediência, baseiam-se na negação do outro. Agora nos cabe tirar as conseqüências dessa impactante constatação de Humberto Maturana.

Se você quer mesmo aprender a “fazer” redes, então sua primeira “prova” é: desobedeça!Um netweaver é, por definição, um desobediente. Porque é alguém que (desobedientemente) caminha fora dos trilhos (da subordinação).
A quem você deve desobedecer? Ora, a todos que querem obrigá-lo a obedecer. Em especial aos agentes de um velho mundo hierárquico e autocrático:DESOBEDEÇA aos ensinadores, que dizer, à burocracia privatizadora do conhecimento: aquela casta sacerdotal que constitui as escolas e academias.
Essas instituições geraram e continuam gerando um tipo curioso de agente que proliferou na modernidade: o colecionador …

40 horas para virar jornalista

Anúncio de um site de cursos on line promete ao internauta que ele vire um jornalista em 40 horas.

No conteúdo, nada de ética, compromisso com leitores ou com as causas sociais que o comunicador poderia nortear seu trabalho. Apenas coisas do gênero "ganhando dinheiro no ramo de Jornalismo On-Line" e "ferramentas úteis da tecnologia".

Apesar do decreto-lei que derruba a obrigatoriedade do diploma de jornalista já ter mais de seis meses, até hoje me perguntam o que eu, como jornalista, acho disso para a profissão. A última foi semana passada, no Aeroporto de Salvador. O que eu respondo?

Acho ruim quando consideram qualquer pessoa que faz um curso on line de 40 horas, ou que escreve um blog, apta a ser um jornalista profissional. Assim como também não considero jornalista aquele que está no primeiro ou no segundo ano da faculdade e já se acha melhor do que muitos professores. Jornalismo não se aprende de um dia pra noite, não basta apenas pensar que "escrevo bem e …

Artigo: o blog e a identidade da escola

Texto "emprestado" do professor Franz Pereira, do blog Minha Rua, lá do Pará, sobre a tecnologia a serviço da educação.

Nunca é demais lembrar que o contexto sugerido pelo professor nem sempre é o que se observa em muitas escolas Brasil afora. Salas de informática com educador especializado, atendendo a professores e alunos, não é realidade ainda.

Em várias localidades (caso de Prado, no Extremo Sul da Bahia, onde morei ano passado), os computadores já chegaram e continuam encostados dentro de uma sala improvisada. Ou monitores são jovens "estagiários" que passam o dia jogando cartas, de um lado, e de outro, os professores não fazem a menor idéia do que fazer com essas máquinas - a não ser digitar um texto aqui, outro acolá...

Enfim, aos poucos essa realidade vai mudando, por iniciativa pública, de diversos municípios, parcerias com organizações do terceiro setor etc. Iniciativas heróicas e individuais de alguns professores por aí são louváveis, mas se a informática n…
Atenção cineastas: a II Mostra Nacional de Produção Audiovisual Independente - Circuito Tela Verde, está com inscrições abertas para o envio de videos até o dia 30 de março.

Os filmes devem ser produzidos em processo educomunicativo, ou seja, em conjunto com a comunidade, e devem abordar a temática socioambiental. Além de ongs e produtoras, estruturas educadoras como Salas Verdes, Pontos de Cultura, Coletivos Educadores, bem como redes como Rejuma, Com-Vidas, e escolas também podem participar orientando e encaminhando suas produções. Não importa o material utilizado, se for câmera de celular com boa resolução, já está valendo.

O Circuito Tela Verde é uma mostra nacional de produções audiovisuais sobre experiências de projetos de educação ambiental, opiniões, visões de mundo e modos de vida dos membros de comunidades locais sobre o meio ambiente, os problemas e as responsabilidades ambientais, para exibição em espaços educadores.

Segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), que trouxe a …

Garotada na cobertura do Campus Party

O Universo On Line que me desculpe, mas reproduzo abaixo notícia sobre a criançada da EMEF Fernando Gracioso, uma das mais ativas de São Paulo nos trabalhos de educomunicação e inclusão digital. Já foram parceiros do Educom Verde na cobertura do Encontro Carta da Terra e Pedagogia na Educação, e agora se preparam para acompanhar o Campus Party, um dos maiores eventos de debates sobre tecnologia e internet do mundo. Na foto, Sara, aluna da escola, em meio aos jornalistas na coletiva com os organizadores do evento (a foto é do blog da escola).
O mérito, claro, é dos alunos que mantém uma rádio virtual, mas ainda do professor Fábio Rogério Nepomuceno, apaixonado por internet, literatura e cinema. E também do Programa Nas Ondas do Rádio, que reconhece como política pública a educomunicação nas escolas municipais paulistanas.
Para quem é jornalista, o divertido é ver essa garotada "trabalhando" melhor do que a gente... ao menos vão com um olhar de curioso, e não de especialista. E…

Zilda Arns e a questão do saneamento

Escutando na CBN a triste notícia do falecimento da médica Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, ouvi sobre a sua participação como embaixadora no Instituto Trata Brasil, focado, entre outras coisas, na difusão sobre informações que relacionam a questão da água com a cultura, a educação e o futuro de nossas comunidades. Nunca é demais lembrar que a falta de acesso a água tratada interfere de maneira negativa em todos os aspectos da sociedade.O video de campanha acima é em homenagem a essa profissional. Mas aproveitem para navegar pelo precioso site, que disponibiliza estudos e pesquisas sobre o tema saneamento. Entre outros, dá para acompanhar o que o PAC- Programa de Aceleração do Crescimento, está realizando (e gastando) nos Estados.

Viajando de bike... e pela rede

Quem tem fissura por viajar como eu tenho (já fui repórter de turismo e perambulei de mochila pelo Brasil afora, e cheguei até a Guiana Inglesa, Chile, Argentina e Uruguai. Só pra me exibir um pouquinho) sabe o significado das viagens pras nossas vidas.

O aprendizado é grande. Quem trabalha em projeto social também sabe como abre os horizontes mandar a galera de comunidades darem uma volta por aí para ver o que outras pessoas estão fazendo para melhorar a sua qualidade de vida. A cultura da viagem para partilhar outras visões de mundo poderia ajudar a difundir uma cultura de paz, respeito pela diversidade, etc.

Esse blá-blá-blá é só para introduzir a expedição de Valdecir João vieira, este jovem de 64 anos de idade que saiu de Joinville (SC), em março de 2.009, e pretende circular por 63 países e mais de sessenta mil quilômetros pelo mundo. Seu projeto, que virou realidade, é o Pedalando Pela Paz, no qual escreve um diário de bordo e aponta num mapa do Google por onde está passando.

Que…

Pinguin: reflexo do que a garotada gosta na internet?

Passando férias forçadas com meus sobrinhos, percebo o quanto a internet já se incorporou nas famílias de classe média com computador em casa. Crianças urbanas, que normalmente não vão para a rua brincar, porque podem ser atropeladas ou sequestradas (sim, Campinas, no interior de SP, é assim).

Minha sobrinha Giovanna, de oito anos, pediu meu cartão de crédito semana passada para uma operação virtual. Queria R$ 8 para acessar uma área on line do site Club Penguin, maior sucesso entre suas amiguinhas. O papo é igual aqueles de quando éramos crianças: "mas todos os meus colegas têm, eu também quero ter".
O site é um jogo virtual cujos personagens são pinguins coloridos, que passeiam por vários cenários de neve. Os R$ 8 são para comprar acessórios indispensáveis a vida desses pinguins naquele microssomo social. Gasta-se moedas para comprar e alimentar mascotes; acessórios para os iglus (sim, os pinguins moram nessas casinhas de gelo), roupas coloridas e fantasias; fazer passeios, …

Internet ajuda a mobilizar doações e voluntários para a questão das enchentes

Experiência de articulação no mundo virtual são sempre bacanas para serem citadas. É o caso do Projeto Enchentes, recém aberto e com a idéia de expôr mapas das áreas atingidas pelas águas nesse começo de 2.010, centralizar notícias de jornais e relatos enviados pelos próprios usuários sobre os acontecimentos e - o mais bacana - rastrear formas de doações e voluntariados. Confira o mapa clicando aqui e participe.

Se depender dos internautas, pelo menos a divulgação do projeto está rendendo. Todos os twitters não páram de propagar o blog.

Quando é que vamos conseguir fazer isso para temas ligados a educação ambiental? Não seria o máximo um mapa construído coletivamente, onde possamos apontar locais para entrega de recicláveis, por exemplo, fora das grandes capitais? Ou apontar onde há projetos de jornais comunitários precisando de verba?

Ficam aqui as idéias...

Novo livro digital sobre mídias na educação

Resultado de um projeto da Universidade Sagrado Coração (USC), o livro digital Mídias na Educaçãoé resultado de uma pesqisa de dois anos, onde professores e alunos de ensino médio participaram de oficinas e testaram atividades envolvendo comunicação.

Publicidade, fotografia, cinema/video e rádio são os temas das atividades propostas para a sala de aula. Clique aqui para conhecê-las.