Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2008

Relatos pessoais: porque me apaixonei pela causa ambiental

Conversando com a educadora e escritora Fanny Abramovich veio a idéia: porque não fazer como o Museu da Pessoa, uma instituição que resguarda a memória do Brasil através do relato de pessoas comuns até celebridades queridas, e trazer a tona o que incentivou ambientalistas, educadores e comunicadores a se apaixonarem pelas questões socioambientais?

Inicio pelo meu relato e deixo o convite. Envie a sua história pessoal, contando “como me envolvi de corpo, mente e alma pela causa socioambiental” para o e-mail educomverde@yahoo.com.br, com nome completo, mini-currículo, blogs e sites (se houverem), telefone e cidade. Se quiser, mande também uma foto sua, e idade. Publicarei todos que chegarem e, no Dia do Meio Ambiente sortearei um kit de sacola de compras ecológica, de tecido, e sabonetes feitos de elementos vegetais.

Participe! E inspire outras pessoas a trilharem seus caminhos.
Um caminho e várias trilhas Não lembro de gostar de nada que se referisse a mato quando criança. Criada em aparta…

Marina sai. Que pena!

Quando estive em Brasília na semana passada, para a III Conferência Nacional de Meio Ambiente (CNMA), vi a ministra nos corredores do centro de convenções dando toda a atenção do mundo para as pessoas que a paravam para fotos, abraços e pedidos. Ainda conversou com a imprensa, sem fazer distinção entre os jornalistas de grandes veículos e nós, blogueiros como o João Malavolta (do Ecobservatório). Teve tempo até de dar um recado aos educadores ambientais:

"Vocês são fortes em mobilização local, pensando políticas nas atividades do cotidiano. Lembrem-se sempre que o compromisso não pode ficar apenas nas palavras, mas se fortalecer nas atitudes!"

Marina é uma espécie de símbolo positivo para o movimento ambientalista – e ouso falar, para quem andava desacreditado com o PT e via na ministra uma “representante” nossa, brigando com outros ministérios... a revista Imprensa nos brindou, este mês de maio, com uma entrevista que me fez acreditar ainda mais em sua postura dentro do gover…

Evoluindo a comunicação dentro da educação ambiental

Estou em Brasília (DF), participando da cobertura da III Conferência Nacional de Meio Ambiente (CNMA), que é uma grande reunião de representantes do governo, terceiro setor e outros para produzir um grande documento coletivo, com propostas que devem ajudar na formulação da Política e do Plano Nacional sobre Mudança do Clima. É um processo participativo: as propostas foram construídas com representantes da sociedade civil, a partir de um texto-base proposto pelo governo (articulado em vários ministérios, inclusive o do Meio Ambiente) em conferências municipais e estaduais realizadas desde o final de 2007. Nessa conferência, delegados eleitos por estados vêm para discutir e aprovar – ou desaprovar – as tais propostas, que serão trabalhadas nos ministérios como pauta para ações de enfrentamento das mudanças climáticas nos próximos anos de gestão do atual governo.

Ajudando a escrever posts para o blog Coletivos Educadores, com o auxílio do jovem jornalista João Malavolta, acompanhei especi…

Quatro Rs contra o consumismo, por Leonardo Boff

Aí vai um texto curto e grosso de Leonardo Boff! Porque um pouco de poesia e de contestação não fazem mal a ninguém... e é empurrão para começar a semana.

Boa leitura!


Quatro “erres” contra o consumismo
Por Leonardo Boff*

A fome é uma constante em todas as sociedades históricas. Hoje, entretanto, ela assume dimensões vergonhosas e simplesmente cruéis. Revela uma humanidade que perdeu a compaixão e a piedade. Erradicar a fome é um imperativo humanístico, ético, social e ambiental. Uma pré-condição mais imediata e possível de ser posta logo em prática é um novo padrão de consumo.

A sociedade dominante é notoriamente consumista. Dá centralidade ao consumo privado, sem auto-limite, como objetivo da própria sociedade e da vida das pessoas. Consome não apenas o necessário, o que é justificável, mas o supérfluo, o que questionavel. Esse consumismo só é possível porque as políticas econômicas que produzem os bens supérfluos são continuamente alimentadas, apoiadas e justificadas. Grande parte da …

Em desenhos, um jeito divertido de ensinar consumo consciente

Uma das descobertas mais bacanas que fiz ultimamente na internet é a série de 11 desenhos animados de massinha do canal Animal Planet. Os bichos da Campanha Animais Salvam o Planeta (http://animalssavetheplanet.com) trazem situações hilárias para mostrar como é possível "fazer a sua parte" com pequenas atitudes.

Bichinhos em situações do nosso cotidiano aproximam mais as crianças de temas como a própria educação ambiental. E um pouco de graça não faz mal a ninguém!