Pular para o conteúdo principal

Comunicação 2.0: conversa e prática

Em um universo onde as redes sociais virtuais ganham cada vez mais espaço - o que nem sempre é sinônimo de diálogo e compartilhamento reais - a comunicação precisa ser pensada de maneira diferente nas organizações e coletivos que trabalham, principalmente, a mobilização social.
Esse foi o mote do evento Comunicação 2.0: conversa e prática, realizado no dia 1 de março de 2018 no Impact Hub, em Manaus (AM), sede atual da Educom Verde Comunicação e Educação Ambiental.
Porque 2.0? Uma brincadeira com referência a uma "versão" atualizada do que precisa ser a comunicação nas relações de hoje. Mais do que se preocupar com ferramentas, é preciso refletir sobre como nos comunicamos com os públicos que precisamos, sejam eles alunos de um professor, ou beneficiários do projeto de uma organização.
A oficina abordou o campo da Educomunicação como proposta metodológica para o aprendizado por meio das relações de comunicação, seja como ferramenta, seja como processo. É pensar se o que produzimos, seja uma aula, um folheto ou um video, realmente se comunica com o público em questão.
Construir ferramentas de comunicação de forma colaborativa, por não-jornalistas, também foi abordado no evento como estratégia para trabalhar habilidades e competências exigidas no século XXI. Quando alunos de uma escola produzem um video, por exemplo, é possível trabalhar a organização e o planejamento, o trabalhar em grupo, o desenvolvimento da comunicação interpessoal, as habilidades de pesquisa, entre outros.
Ao final, os participantes fizeram uma prática rápida de leitura crítica de materiais informativos, e tiveram como desafio transformar o conteúdo de dois folhetos (da Fundação Amazonas Sustentável, a FAS, e da Descarte Correto, ambas de Manaus) em programa de rádio.
Ouça aqui o programa de rádio construído na oficina.
Veja aqui o arquivo em PDF da apresentação utilizada no evento, com informações sobre educomunicação.
Quer saber mais sobre Educomunicação? Confira texto de referência aqui.
O workshop Comunicação 2.0 foi uma espécie de "aperitivo" para futuros cursos de planejamento de comunicação e educomunicação para educadores e gestores de organizações e projetos sociais que a Educom Verde pretende implementar in company, isto é, a interessados em cursos sob demanda. Saiba mais clicando aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Desenhos animados ajudam a trabalhar a educação ambiental

Educomunicação é também fazer a leitura crítica da mídia. E tirar dela reflexões para o dia-a-dia, construindo e aumentando o repertório, também, nos eixos temáticos da educação ambiental. A excelente reportagem Faz-de-Conta de Verdade, publicada na revista Página 22, convida a pensar sobre a abordagem ambiental dos desenhos animados, do clássico Bambi a Bee Movie (a abelha inteligente da foto).

Entre os entrevistados da matéria, uma professora da Eastern Illinois University, Robin Murray, as temáticas ligadas à natureza que aparecem em diversos desenhos são, claro, reflexo de nossa cultura atual, onde a problemática ambiental não sai da mídia. Se passam mensagens positivas e fazem efeito sobre a audiência – a garotada e os adultos, que às vezes gostam mais dos desenhos do que as próprias crianças – há controvérsias. Mas muitos educadores acham positivo provocar uma discussão sobre meio ambiente, especialmente com os pequenos, a partir da audição de um desenho animado na escola.

Como o…

Quadrinhos, um jeito divertido de ensinar meio ambiente

A tirinha acima faz parte do projeto Edu HQ, mantido pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, e mantém um acervo com centenas de quadrinhos e pequenas animações, muitas delas feitas por crianças. No item meio ambiente há 173 tirinhas como essa.

Trabalhar com quadrinhos na sala de aula e no dia-a-dia é uma viagem... pois a partir da brincadeira é possível levantar vários pontos: refletir sobre o recurso de linguagem, o humor, a ironia, pesquisar o que o autor quis dizer, o que há por trás da história.

Já para quem é "gente grande", quadrinhos são sempre um respiro no dia-a-dia... e também ajudam a pensar!

Para falar de meio ambiente com as crianças

Despertar o prazer pela leitura e, ao mesmo tempo, passar uma mensagem positiva sobre a natureza, também com prazer. Isso é possível? Para o músico Tino Freitas, do projeto Roedores de Livros, com certeza...

Escrevi sobre o trabalho voluntário do Tino e mais seis "roedores de livros" em Ceilândia (DF) para um especial de leitura da revista Nova Escola. Postei aqui no blog um pouco sobre seu trabalho de contar histórias, ensinar música e arte... e pedi a eles dicas de leitura que tenham a ver com meio ambiente. Olha só o que o Tino nos mandou:
"Dia desses recebemos o convite da Débora Menezes, que cuida com muito carinho do blog Educom Verde, para escrevermos sobre Literatura Infantil, convidando os educadores ambientais a promover a educação ambiental por meio da leitura. Vale à pena explicar que o nosso projeto, o Roedores de Livros, oferece a um grupo de crianças no entorno de Brasília o contato com os livros. Acreditamos que o contato com a Literatura Infantil é uma i…