Pular para o conteúdo principal

Desenhos animados ajudam a trabalhar a educação ambiental

Educomunicação é também fazer a leitura crítica da mídia. E tirar dela reflexões para o dia-a-dia, construindo e aumentando o repertório, também, nos eixos temáticos da educação ambiental. A excelente reportagem Faz-de-Conta de Verdade, publicada na revista Página 22, convida a pensar sobre a abordagem ambiental dos desenhos animados, do clássico Bambi a Bee Movie (a abelha inteligente da foto).

Entre os entrevistados da matéria, uma professora da Eastern Illinois University, Robin Murray, as temáticas ligadas à natureza que aparecem em diversos desenhos são, claro, reflexo de nossa cultura atual, onde a problemática ambiental não sai da mídia. Se passam mensagens positivas e fazem efeito sobre a audiência – a garotada e os adultos, que às vezes gostam mais dos desenhos do que as próprias crianças – há controvérsias. Mas muitos educadores acham positivo provocar uma discussão sobre meio ambiente, especialmente com os pequenos, a partir da audição de um desenho animado na escola.

Como o professor Caio Aguirre, que mandou suas sugestões para o blog Educom Verde, que dá as dicas a seguir:

- O primeiro passo a ser utilizado na verdade é saber qual o nível de ensino (série / idade) que será envolvido. “Isso faz diferença, principalmente quando você envolve nível de concentração de seus alunos no processo de assistir a um vídeo”, lembra Caio. Ele explica que, nas séries iniciais, o nível de concentração atinge a média máxima de 30 minutos – se o vídeo tiver 80 minutos, por exemplo, o professor pode passar o filme em “capítulos”.

- No intervalo, de um dia para o outro, ou no final da atividade, a garotada pode discutir e escrever sobre as ações dos personagens, questionar o tempo, o local onde o filme se passa, entre outros.

Para trabalhar temas ligado a educação ambiental e alguns outros, Caio sugere os seguintes desenhos e eixos temáticos, lembrando: “o importante é planejar o tema que você pretende explorar, organizando um roteiro de perguntas para os alunos, debater os personagens e a história e elaborar um painel sobre os temas trabalhados”:

REI LEÃO - Cadeia alimentar, ciclo da vida, savana africana, respeito à natureza.

MADAGASCAR - Cadeia alimentar, meio ambiente, animais em extinção, herbívoros e carnívoros, o morar na cidade.

TARZAN - Animais em extinção, herbívoros, carnívoros, caça predatória, comportamento animal.

MULAN - Respeito a família, comportamento familiar, costumes, invasão dos mongóis à China.

Aproveito para acrescentar mais alguns à lista:

PROCURANDO NEMO – Nenhum desenho captou com tanta perfeição o ambiente marinho. Além de abordar a influência do homem sobre a natureza, dá para falar em correntes marinhas, cadeia alimentar e muitos outros temas ligados às questões ambientais.

BEE MOVIE – Filme convidativo ao debate específico sobre as influências do homem no ambiente natural, e à conexão entre as espécies. Muito bom para provocar reflexões sobre cadeias de produção, até chegar ao consumo consciente.

PATETA NO TRÂNSITO – Achei essa pérola, dia desses, no You Tube. É ótimo para discutir as problemáticas urbanas e, é claro, pensar sobre o comportamento das pessoas no trânsito: quem é mais velho vai se lembrar do personagem de Walt Disney, o Pateta, que é um “doce de criatura” quando está a pé, mas vira um bicho ensandecido quando está de carro.

ERA DO GELO – Quer conversar com crianças sobre mudanças climáticas? Que tal começar por essa divertida série, onde animais pré-históricos (20 mil anos atrás), tentavam fugir das mudanças de temperatura que iriam atingir o norte do planeta. Bom gancho para pensar as mudanças climáticas de um jeito diferente – lembrando às crianças que a Terra tem ciclos, falar de como os seres se adaptam, entre outros temas.

RATATOUILLE – A história do ratinho-cozinheiro é uma graça. Se tem a ver com meio ambiente? Tem a ver com a busca do ser humano em ser humano em valorizar o dom de cada um em fazer coisas boas, como cozinhar... “surpreenda-me”, diz o crítico de gastronomia ao cozinheiro, exigindo o melhor prato do restaurante. E o que chega... é simples, e delicioso. Assim é a vida, e a vontade de trabalhar com educação ambiental, não acham?

Comentários

Josete disse…
Oi Débora!

Amei essa publicação! Você está ficando bem didática, viu? Vou colocar um link na categoria projeto do meu blog. Bjs

Josete
Olá! Acho que o filme Wall-E pode ser acrescentado a lista...
caio aguirre disse…
Obrigado por lembrar de minha observação sobre o uso de filmes. aproveito para deixar o endereço destes blogs blog.clickgratis.com.br/tiocaio e alquimiaeducacional.blogspot.com
este último ainda esta em construção.
obrigado

Postagens mais visitadas deste blog

Quadrinhos, um jeito divertido de ensinar meio ambiente

A tirinha acima faz parte do projeto Edu HQ, mantido pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, e mantém um acervo com centenas de quadrinhos e pequenas animações, muitas delas feitas por crianças. No item meio ambiente há 173 tirinhas como essa.

Trabalhar com quadrinhos na sala de aula e no dia-a-dia é uma viagem... pois a partir da brincadeira é possível levantar vários pontos: refletir sobre o recurso de linguagem, o humor, a ironia, pesquisar o que o autor quis dizer, o que há por trás da história.

Já para quem é "gente grande", quadrinhos são sempre um respiro no dia-a-dia... e também ajudam a pensar!

Parábola da escola animal

Texto inteligente do filósofo Osho, publicado no blog Palavras de Osho. É para se pensar...

"Um amigo me enviou esta linda história. Eu gostaria que você a conhecesse; ela pode ajudar. A história se intitula "A Escola Animal".

Um dia os animais se reuniram na floresta e decidiram criar uma escola.Havia um coelho, um pássaro, um esquilo, um peixe e uma enguia, e eles formaram uma Diretoria.

O coelho insistiu na inclusão da corrida no currículo. O pássaro insistiu na inclusão do voo no currículo. O peixe insistiu na inclusão da natação no currículo. E o esquilo disse que a subida perpendicular em árvores era absolutamente necessária ao currículo.

Eles juntaram todas essas coisas e escreveram um roteiro do currículo. Então insistiram em que todos os animais aprendessem todas as matérias.

O coelho, embora tirasse um "A" em corrida, teve uma enorme dificuldade em subida perpendicular em árvores. Ele sempre caía de costas. Logo ele teve um tipo de dano cerebral e não …