Pular para o conteúdo principal

Educação ambiental no cinema: proposta do EcoFalante

Quem mora em São Paulo terá a oportunidade de assistir dois documentários voltados para a educação ambiental e cultura: dias 15 e 16 de dezembro, às 18h e 16h, a Cinemateca apresenta O Pontal do Paranapanema (clique para ver uma sinopse) e Os Japoneses no Vale do Ribeira e Sudoeste Paulista, produzidos pela Ecofalante. A programação faz parte da 21a. Mostra do Audiovisual Paulista.

A Eco é um grupo de educadores e comunicadores trabalham na fusão das duas áreas, ou seja, promove educação ambiental através de recursos da comunicação. Produzido em 2004, o primeiro documentário é uma oportunidade para ter uma visão diferenciada sobre os conflitos sócioambientais da região do Paranapanema, onde o MST (Movimento dos Sem-Terra) atua há décadas.

Há quem critique o movimento como sendo um “devastador de florestas”. Mas o que documentário oferece é uma espécie de histórico crítico sobre os impactos causados muito antes da chegada dos sem-terra, quando a região passou a abrigar grandes fazendas. Opiniões políticas a parte, é interessante ter uma idéia de como se opera a luta pela terra e como o bioma florestal (no caso a Mata Atlântica) foi se deteriorando nesse interior de São Paulo.

Já o segundo video, Os Japoneses..., foi finalizado este ano e narra a história da colonização japonesa no Sudoeste Paulista e no Vale do Ribeira. Trata-se de uma proposta interessante, que vem de encontro aos 100 anos da imigração, e mostra como essa cultura avançou na região do Vale, que mantém ainda o maior trecho de Mata Atlântica do Estado de São Paulo.

A Cinemateca Paulista fica no Largo Senador Rui Cardoso, 207, Vila Clementino, em São Paulo. A mostra é gratuita. Informações pelo tel. 911) 3512-6111.




Comentários

Profe Elis disse…
Olá Débora, passei para ver as novidades e para agradecer as palavras carinhosas deixadas no meu blog. Dizer também da importância do seu trabalho para a conscientização e a busca por uma nação autosustentável e em equilíbrio. Quanto à divulgação que mensionou,
sem dúvida, pode sim, fico feliz por ter gostado.
Um abraço

Postagens mais visitadas deste blog

Desenhos animados ajudam a trabalhar a educação ambiental

Educomunicação é também fazer a leitura crítica da mídia. E tirar dela reflexões para o dia-a-dia, construindo e aumentando o repertório, também, nos eixos temáticos da educação ambiental. A excelente reportagem Faz-de-Conta de Verdade, publicada na revista Página 22, convida a pensar sobre a abordagem ambiental dos desenhos animados, do clássico Bambi a Bee Movie (a abelha inteligente da foto).

Entre os entrevistados da matéria, uma professora da Eastern Illinois University, Robin Murray, as temáticas ligadas à natureza que aparecem em diversos desenhos são, claro, reflexo de nossa cultura atual, onde a problemática ambiental não sai da mídia. Se passam mensagens positivas e fazem efeito sobre a audiência – a garotada e os adultos, que às vezes gostam mais dos desenhos do que as próprias crianças – há controvérsias. Mas muitos educadores acham positivo provocar uma discussão sobre meio ambiente, especialmente com os pequenos, a partir da audição de um desenho animado na escola.

Como o…

Para falar de meio ambiente com as crianças

Despertar o prazer pela leitura e, ao mesmo tempo, passar uma mensagem positiva sobre a natureza, também com prazer. Isso é possível? Para o músico Tino Freitas, do projeto Roedores de Livros, com certeza...

Escrevi sobre o trabalho voluntário do Tino e mais seis "roedores de livros" em Ceilândia (DF) para um especial de leitura da revista Nova Escola. Postei aqui no blog um pouco sobre seu trabalho de contar histórias, ensinar música e arte... e pedi a eles dicas de leitura que tenham a ver com meio ambiente. Olha só o que o Tino nos mandou:
"Dia desses recebemos o convite da Débora Menezes, que cuida com muito carinho do blog Educom Verde, para escrevermos sobre Literatura Infantil, convidando os educadores ambientais a promover a educação ambiental por meio da leitura. Vale à pena explicar que o nosso projeto, o Roedores de Livros, oferece a um grupo de crianças no entorno de Brasília o contato com os livros. Acreditamos que o contato com a Literatura Infantil é uma i…

Quadrinhos, um jeito divertido de ensinar meio ambiente

A tirinha acima faz parte do projeto Edu HQ, mantido pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, e mantém um acervo com centenas de quadrinhos e pequenas animações, muitas delas feitas por crianças. No item meio ambiente há 173 tirinhas como essa.

Trabalhar com quadrinhos na sala de aula e no dia-a-dia é uma viagem... pois a partir da brincadeira é possível levantar vários pontos: refletir sobre o recurso de linguagem, o humor, a ironia, pesquisar o que o autor quis dizer, o que há por trás da história.

Já para quem é "gente grande", quadrinhos são sempre um respiro no dia-a-dia... e também ajudam a pensar!