Pular para o conteúdo principal

Educador do ano: um educomunicador

O professor Ismar de Oliveira Soares, coordenador do Núcleo de Comunicação e Educação da Universidade de São Paulo (NCE-USP), recebeu o troféu destaque como Educador do Ano do Prêmio Educare - promovido por uma empresa especializada na produção e distribuição de conhecimento através de conteúdos digitais, a Educartis.

A votação dos finalistas foi realizada pela internet e Ismar contou mais de 30 mil votos. É o reconhecimento de um profissional e pesquisador, que produz conhecimento sobre a conectividade entre educação e comunicação. Entre tantas contribuições, está a sua reflexão sobre como educar utilizando a mídia a favor do aluno - promovendo não só a leitura, mas propondo que os estudantes produzam seus próprios meios de comunicação e, assim, aprendendo de uma forma participativa.

Soares é jornalista e ainda geógrafo de formação e vem se aproximando da área de educação ambiental pelo viés do campo da educomunicação. O Ministério do Meio Ambiente (MMA) já reconhece esse campo como importante contribuinte para a educação ambiental e tem um programa de política pública sobre o tema (leia mais no blog da equipe gestora).

E aos poucos a educomunicação vai assumindo seus espaço, com educadores ambientais e ongs se identificando com esse nome comprido, que parece tão complicado... mas que, na prática, nada mais é do que muitos já fazem no seu dia-a-dia para promover a consciência ambiental. Uma rádio comunitária, um jornal com os alunos, um blog... todas essas iniciativas não deixam de ser práticas educomunicativas, especialmente se os participantes escrevem, criam, fotografam, filmam e tomam decisões que os coloca diretamente na prática da cidadania.

Parabéns, Ismar. Seu prêmio é inspirador para aqueles que acreditam que educação andam juntos!

Comentários

Salamar disse…
Legal a matéria, Débora. Agora, o que vc acha da empresa que promove o prêmio?

Postagens mais visitadas deste blog

Desenhos animados ajudam a trabalhar a educação ambiental

Educomunicação é também fazer a leitura crítica da mídia. E tirar dela reflexões para o dia-a-dia, construindo e aumentando o repertório, também, nos eixos temáticos da educação ambiental. A excelente reportagem Faz-de-Conta de Verdade, publicada na revista Página 22, convida a pensar sobre a abordagem ambiental dos desenhos animados, do clássico Bambi a Bee Movie (a abelha inteligente da foto).

Entre os entrevistados da matéria, uma professora da Eastern Illinois University, Robin Murray, as temáticas ligadas à natureza que aparecem em diversos desenhos são, claro, reflexo de nossa cultura atual, onde a problemática ambiental não sai da mídia. Se passam mensagens positivas e fazem efeito sobre a audiência – a garotada e os adultos, que às vezes gostam mais dos desenhos do que as próprias crianças – há controvérsias. Mas muitos educadores acham positivo provocar uma discussão sobre meio ambiente, especialmente com os pequenos, a partir da audição de um desenho animado na escola.

Como o…

Para falar de meio ambiente com as crianças

Despertar o prazer pela leitura e, ao mesmo tempo, passar uma mensagem positiva sobre a natureza, também com prazer. Isso é possível? Para o músico Tino Freitas, do projeto Roedores de Livros, com certeza...

Escrevi sobre o trabalho voluntário do Tino e mais seis "roedores de livros" em Ceilândia (DF) para um especial de leitura da revista Nova Escola. Postei aqui no blog um pouco sobre seu trabalho de contar histórias, ensinar música e arte... e pedi a eles dicas de leitura que tenham a ver com meio ambiente. Olha só o que o Tino nos mandou:
"Dia desses recebemos o convite da Débora Menezes, que cuida com muito carinho do blog Educom Verde, para escrevermos sobre Literatura Infantil, convidando os educadores ambientais a promover a educação ambiental por meio da leitura. Vale à pena explicar que o nosso projeto, o Roedores de Livros, oferece a um grupo de crianças no entorno de Brasília o contato com os livros. Acreditamos que o contato com a Literatura Infantil é uma i…

Quadrinhos, um jeito divertido de ensinar meio ambiente

A tirinha acima faz parte do projeto Edu HQ, mantido pelo Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, e mantém um acervo com centenas de quadrinhos e pequenas animações, muitas delas feitas por crianças. No item meio ambiente há 173 tirinhas como essa.

Trabalhar com quadrinhos na sala de aula e no dia-a-dia é uma viagem... pois a partir da brincadeira é possível levantar vários pontos: refletir sobre o recurso de linguagem, o humor, a ironia, pesquisar o que o autor quis dizer, o que há por trás da história.

Já para quem é "gente grande", quadrinhos são sempre um respiro no dia-a-dia... e também ajudam a pensar!