Pular para o conteúdo principal

Comunicação 2.0: conversa e prática

Em um universo onde as redes sociais virtuais ganham cada vez mais espaço - o que nem sempre é sinônimo de diálogo e compartilhamento reais - a comunicação precisa ser pensada de maneira diferente nas organizações e coletivos que trabalham, principalmente, a mobilização social.
Esse foi o mote do evento Comunicação 2.0: conversa e prática, realizado no dia 1 de março de 2018 no Impact Hub, em Manaus (AM), sede atual da Educom Verde Comunicação e Educação Ambiental.
Porque 2.0? Uma brincadeira com referência a uma "versão" atualizada do que precisa ser a comunicação nas relações de hoje. Mais do que se preocupar com ferramentas, é preciso refletir sobre como nos comunicamos com os públicos que precisamos, sejam eles alunos de um professor, ou beneficiários do projeto de uma organização.
A oficina abordou o campo da Educomunicação como proposta metodológica para o aprendizado por meio das relações de comunicação, seja como ferramenta, seja como processo. É pensar se o que produzimos, seja uma aula, um folheto ou um video, realmente se comunica com o público em questão.
Construir ferramentas de comunicação de forma colaborativa, por não-jornalistas, também foi abordado no evento como estratégia para trabalhar habilidades e competências exigidas no século XXI. Quando alunos de uma escola produzem um video, por exemplo, é possível trabalhar a organização e o planejamento, o trabalhar em grupo, o desenvolvimento da comunicação interpessoal, as habilidades de pesquisa, entre outros.
Ao final, os participantes fizeram uma prática rápida de leitura crítica de materiais informativos, e tiveram como desafio transformar o conteúdo de dois folhetos (da Fundação Amazonas Sustentável, a FAS, e da Descarte Correto, ambas de Manaus) em programa de rádio.
Ouça aqui o programa de rádio construído na oficina.
Veja aqui o arquivo em PDF da apresentação utilizada no evento, com informações sobre educomunicação.
Quer saber mais sobre Educomunicação? Confira texto de referência aqui.
O workshop Comunicação 2.0 foi uma espécie de "aperitivo" para futuros cursos de planejamento de comunicação e educomunicação para educadores e gestores de organizações e projetos sociais que a Educom Verde pretende implementar in company, isto é, a interessados em cursos sob demanda. Saiba mais clicando aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Download: atlas de bacia hidrográfica

O Instituto de Educação e Pesquisa Ambiental 5 Elementos , de São Paulo, "especializou-se" na publicação de materiais paradidáticos que podem ser utilizados na educação ambiental, tanto na escola quanto fora dela. São materiais feitos por e para educadores, diferente do que acontece com algumas editoras brasileiras - que nem sempre contratam pessoas com real vivência nessa área. Seu lançamento mais recente é o Atlas Socioambiental - Um Retrato da Bacia Hidrográfica dos Rios Sorocaba e Médio Tietê . Tive a oportunidade de participar da produção, editando textos dessa ferramenta que une mapas e uma leitura dos mesmos para entender a gestão e a conservação dos recursos hídricos. A publicação está disponível para download no site da 5 Elementos, junto a outros materiais produzidos pelo Instituto que, inclusive, estão com tiragem esgotada. É o caso do manual Lixo e Reciclagem , que traz temas como a história da relação do homem com seus resíduos, a classificação, coleta, transp

Encontro de educomunicação no VII Fórum de EA

Será um encontro e tanto: conseguimos juntar Ismar de Oliveira Soares (do NCE-USP ), Grácia Lopes Lima (do Instituto Gens/Cala-Boca Já Morreu ), Silvio Marchini (Escola da Amazônia), Renata Maranhão (Ministério do Meio Ambiente) e Lara Moutinho (do programa Nas Ondas do Ambiente, do Rio de Janeiro). Essa turma vai participar, entre 28 e 29 de março, do encontro paralelo de educomunicação do VII Fórum Brasileiro de Educação Ambiental , evento que ocorre de 28 a 31 de março no Centro de Convenções, em Salvador. Cada um desses vai falar um pouco sobre um aspecto da educomunicação e vamos fazer a ponte com a educação ambiental. Esperamos que quem abra o evento sejam os grupos de comunicação comunitária do Extremo Sul da Bahia, o Tanara , de Prado, e o Timoneiro , de Caravelas (a confirmar). A idéia é: no primeiro dia de manhã, trazer um panorama a partir dos palestrantes, sobre a educomunicação no Brasil; na tarde do dia 28, abrir o microfone para inscrição de experiências de ed